Peixe betta azul: características e genética

 

Um estudo de caso na modelagem genética dos bettas azuis

Você sabia que existem nuances na tonalidade de cores dos bettas? Isto é, bettas azuis são diferentes entre si. Bettas vermelhos da mesma maneira. Ou seja, se você olhar detalhadamente, verá que cada betta é um betta, mesmo sendo de uma mesma ninhada.

Figura 1 – Representação artística do DNA

 

O que você aprenderá

Neste artigo trataremos das características das tonalidades da cor azul nos bettas, especificamente. Ao concluir a leitura, você conhecerá um pouco mais sobre os genes Bl e bl, responsáveis pela cor azul. Ainda, terá consciência das características visuais de bettas desta cor básica.

Não discutiremos a origem do betta que temos em nossos aquários neste artigo, comumente disponíveis em petshops e criadores. Entretanto, saiba que o betta azul é um híbrido viável e fértil.

 

Características dos bettas azuis

Os genes Bl e bl são responsáveis por parte da definição do tipo de cor azul nos bettas. De acordo com os princípios da genética aplicada por meio dos Quadros de Punnett, há três combinações possíveis destes genes, a seguir:

  • Bl Bl
  • Bl bl
  • bl bl

Cada uma delas confere uma cor básica sobre o corpo do betta. Note, contudo, que há quatro camadas teóricas que produzem as cores nos bettas, cada uma compondo a outra, conforme o caso.

Estamos tratando aqui da Camada das Cores Iridescentes. Esta camada se sobrepõe às demais camadas quando ativa, e estes dois genes, nos três fenótipos acima, compunham inicialmente a modelagem genética desta cor. Cruzamentos entre diferentes espécies de bettas resultaram em maior quantidade de genes definindo as cores, arranjo de cores e formatos dos bettas.

Dessa forma, os atuais bettas adquiriram um par de alelos adicional para definir a cor final do brilho que será exibido no fenótipo do betta: os traços metálico, e não metálico. Em função disso, os três tipos de brilho, que outrora os bettas poderiam exibir, passaram a nove diferentes cores iridescentes possíveis.

Nós, do Betta Project, representamos a presença do traço metálico pelo gene * e para os bettas iridescentes sem o traço metálico (que são os antigos bettas iridescentes, ou também chamados, de tradicionais, respectivamente, os azuis Royal, Turquesa, e Aço), utilizamos como simbologia o gene nm (acrônimo originado das iniciais das palavras “não metálico”).

Então, há três combinações possíveis destes dois genes:

  • * *
  • * nm
  • nm nm

Abaixo mostramos a modelagem genética para todas as possíveis cores iridescentes, envolvendo estes dois pares de alelos, nos bettas:

BETTAS METÁLICOS

Azul Turquesa Metálico

 

Azul Royal Metálico OU

Teal Blue

Azul Aço Metálico OU

Copper

 

BETTAS NÃO-METÁLICOS (OU TRADICIONAIS)

Azul Turquesa

 

Azul Royal Azul Aço

 

BETTAS PORTADORES DO GENE METÁLICO (ou PORTADORES DO GENE NÃO-METÁLICO)

Azul Turquesa Heterozigoto Azul Royal Heterozigoto Azul Aço Heterozigoto

 

Tratamos aqui a modelagem genética das cores iridescentes (também, chamadas de cores estruturais, envolvendo os genes Bl/bl e */nm.

Somado a esses dois pares de genes (Bl/bl e */nm) que sempre trabalham em conjunto, temos ainda a tonalidade dessa iridescência (se mais escuro, se mais claro, se mais aceso, se mais apagado).

Ficou interessado em saber mais sobre a Genética do Betta?

Ingresse em nosso Curso sobre a Genética do Betta.

Gostou do conteúdo? Curta e compartilhe nossa página. Indique este artigo a amigos.

Isto nos ajuda a continuar este trabalho.

 

Desejamos sucesso com seus bettas!